Diretoria Executiva

A Diretoria Executiva é o órgão executivo responsável pela administração do Clube, com mandado de 2 (dois) anos, constituída de 07 (sete) membros, tais como: Presidente, 1º Vice-Presidente, 2º Vice-Presidente, 1º Tesoureiro, Secretário, 2º Tesoureiro e Diretor de Santo Amaro. O Presidente deverá ser associado votante há mais de 08 (oito) anos, e os demais, associados votantes há mais de 05 (cinco) anos, permitida a reeleição apenas uma vez.

Composição da Diretoria 2018/2019

Presidente: Francisco Graziano Neto

1ª Vice-Presidente: Maria Isabel Mendonça de Almeida

2° Vice-Presidente: Carlos Eduardo Girardi

1° Tesoureiro: Hudson Alves Ferreira

2° Tesoureiro: David Theodore O´Keefe

Diretor Santo Amaro: Ernesto Cordeiro Marujo

Diretor Secretário: Carlos Eduardo Rosa Ferreira Neve

Ideário da Diretoria 2018/2019

1. UNIÃO: buscar o fim das desavenças, o que exige eliminar a desconfiança. Contra essa, a melhor receita é aperfeiçoar a transparência na gestão. Processos administrativos e financeiros instruídos e claros, decisões democráticas e canais de diálogo abertos com os associados.

2. SUSTENTABILIDADE: assegurar uma somatória entre equilíbrio financeiro, proteção ambiental e trabalho justo. Uma entidade ecológica realiza a reciclagem, evita poluição, garante economia de recursos hídricos, faz defesa da biodiversidade e propicia a educação ambiental. Criar a marca SPAC Sustentável.

3. RENOVAÇÃO: preparar uma nova geração de sócios para administrar o clube. Necessário será aprimorar o ordenamento jurídico e estatutário. Colocar o clube na era digital, descobrir novas vocações, inovar serviços. Investir no design e na paisagem.

4. VISÃO ESTRATÉGICA: O SPAC é uma organização social, não uma empresa privada. Seu marketing promove bens intangíveis: diversão, prazer, saúde, paz, alegria, amizade, solidariedade. Sua busca é o bem-estar humano. Seu foco mira nos sócios. Eles dão a palavra final.

Atribuições da Diretoria 2018/2019

Além das responsabilidades próprias dos cargos para os quais foram eleitos, a Diretoria 2018/19 definiu a divisão das atribuições referentes aos setores e às atividades realizadas no SPAC.

Confira:

Presidente (Xico) – Responsável pela elaboração e execução do projeto “SPAC Sustentável”;

1ª Vice-Presidente (Bel) – Encarregada das condições de trabalho, bem-estar e valorização dos funcionários do clube;

2º Vice-Presidente (Dubass) – Responsável pelas áreas de Comunicação interna e externa; Ouvidoria; Atendimento aos Associados (SAAS) e Eventos;

1º Tesoureiro (Hudson) – Encarregado do planejamento financeiro e da execução orçamentária;

2º Tesoureiro (David) – Responsável pelo setor de Bares & Restaurantes;

Diretor Secretário (Carlão) – Encarregado do setor de Manutenção, das entrevistas com novos associados e renegociações de dívidas;

Diretor de Santo Amaro (Marujo) – Responsável pela Sede Campestre do SPAC.

Auxiliares:

Diretor de Esportes (Lira) – Encarregado de todas as questões do setor;

Gerente de Gestão Corporativa (Daniel Graziano) – Responsável pela regularidade de funcionamento, normatização e integração da gestão interna.

Competências da Diretoria Executiva

  1. Cumprir e fazer cumprir fielmente o Estatuto Social, as deliberações do Conselho Deliberativo e suas próprias, bem como o Regulamento Interno;
  2. Admitir, suspender e demitir empregados;
  3. Determinar o melhor meio de receber dos associados as suas contribuições normais e extraordinárias;
  4. Elaborar e propor ao Conselho Deliberativo, o Regulamento Interno do Clube, estabelecendo as penas que julgar convenientes. Também propor ao Conselho Deliberativo as suas modificações quando entender necessário;
  5. Autorizar o pagamento das despesas extraordinárias, resolvendo todas as questões dentro dos limites e normas fixados pelo Estatutos;
  6. Nomear Diretores auxiliares para as comissões que criar, e organizar os serviços internos;
  7. Propor ao Conselho Deliberativo as medidas e providências que julgar conveniente ou necessárias;
  8. Adquirir, por compra ou qualquer outra forma, os bens móveis necessários ao Clube, vender, ceder ou dispor de qualquer maneira, dos bens móveis pertencentes ao clube;
  9. Autorizar o uso, gratuitamente ou não, das dependências do Clube, para reuniões de outras sociedades, beneficentes ou recreativas, sempre de maneira a não prejudicar os associados em suas atividades normais;
  10. Praticar os atos para os quais receber autorização especial da Assembleia Geral ou do Conselho Deliberativo, nas condições que o mesmo determinar;
  11. Elaborar e apresentar ao Conselho Deliberativo, na forma estabelecida neste Estatuto, orçamento anual, e sugerir valor das mensalidades a serem cobradas e respectivos reajustes, bem como o valor das Joias.